Tortinha de Leite Condensado (mais fácil do mundo!!!)

Ainda não encontrei uma receita assim na internet, então fiz alguns testes para acertar o tempo de forno e apresento a minha: TORTINHA DE LEITE CONDENSADO! Que com certeza é a mais fácil do mundo!!!

É tudo tão rapidinho que acabei tirando as fotos com o celular mesmo.

Os ingredientes são:

– Massa de pastel (usei 12 discos)

– 1 Leite condensado

1ingredientes

Eu tenho uma assadeira para cupcakes, untei com uma camada bem fininha de margarina, e coloquei os discos delicadamente, não tem problema formarem dobrinhas na massa, só tem que tomar cuidado, pois ela rasga facilmente. Não rasgando o fundo, sem problema.

2massa

Asse sua massa por exatos 7 minutos a 180ºC, pode variar de forno para forno, mas tem que sair assim:

3assado

Então é só colocar o leite condensado até onde perceber que não vai vazar.

4leitecond

Então, volta para o forno ainda em 180ºC por mais 10 minutos, ou até a borda ficar douradinha, fica atenta para não queimar!

5pronto

E está deliciosamente pronta! Eu salpiquei canela, que na minha opinião combina muito, mas é opcional.

6pronto2

Para servir acomoda perfeitamente uma bola de sorvete! Faça em casa e aproveite!!!

7sorvete

All you need is love – Da série The Beatles

Sempre tive curiosidade em saber em quais situações as músicas são compostas de fato, pois às vezes as letras se encaixam tanto com nossas vidas que até ficamos em dúvida se não foram feitas por nós, telepatia com o autor ou algo do gênero… hahaha

Sabe aquele grito histérico?! “Aaaaah está tocando a MINHA música!”

Pensando nisso, decidi começar a saga de desvendar os mistérios das musicas dos Beatles, banda mais conhecida do mundo, até os dias atuais!

A famosa banda de Liverpool e suas composições, se tornaram tão familiar aos nossos ouvidos, através de suas batidas, melodias e acordes que até já se transformaram em velhos amigos nossos.

São tantas, tão fantásticas e tão presente que muitas vezes conhecemos o nome, às vezes até as letras, mas aquilo já está tão maçante em nós (no bom sentido, claro!) que nem paramos mais para pensar sobre.

Isso quando nem sabemos realmente a letra, mas ainda assim não deixamos de cantar ou inventar a nossa própria versão dos refrãos e estrofes hahaha

Nossa escolhida de hoje é aquela música, qual o nome é tão forte que estampa camisetas, grafites em muros de todo mundo, quadros, tatuagens e muito mais. É quase uma logomarca da busca da paz universal!

Ela foi composta em 1967, considerada a fase mais psicodélica dos Beatles. Eles foram abordados por uma emissora para participar da primeira conexão global da televisão, que seria transmitido em 26 países e para celebrar eles decidiram criar uma canção que fosse compreendida pelos telespectadores de todas as nacionalidades, por isso ela é simples na letra e melodia, mas tão profunda no significado do que eles queriam transmitir ao mundo. Vale lembrar que naquele momento a Guerra do Vietnã estava em sua fase mais intensa e a juventude da época, considerada a “geração do amor”, fazia protestos pacíficos contra guerra, então a musica acabou se tornando o hino da juventude internacional no verão de 1967.

Em uma entrevista, John foi questionado se essa canção tinha cunho político, sua resposta foi “claro, minha arte é dedicada à mudança”.

Aprecie:

A versão acima foi gravada no famoso estúdio Abbey Road, em clima de festa e uma curiosidade que entre as pessoas que estão segurando balões, cartazes e participando do refrão da música está Eric Clapton, Mick Jagger, entre outros famosos.

Se a intenção era ser universal, dever cumprido! A música se inicia nos compassos de “La Marseillaise” (França) e fecha com trechos de “In the Mood” (EUA), “Brandenburgo” (Alemanha) e “Greensleeves” (Inglaterra).

Paul afirma que “tinham uma mensagem para passar ao mundo – amor. Precisamos de mais amor no mundo”.

ESPALHE AMOR, essa música é tão atual quanto quase 50 anos atrás. Não pense que só candidata a concurso Miss pode desejar a PAZ MUNDIAL.

O que você precisa hoje? All you need is love!

Beijo.

beatles

Autoria: Lennon/McCartney

Lançamento Reino Unido: 07/07/1967

Lançamento EUA: 17/07/1967

Atingindo 1º lugar nas paradas britânicas e americanas.

Fonte utilizada como pesquisa: Livro The Beatles – A historia por trás das canções (Steve Turner)

São Paulo: Cosac Naify, 2009.

Bolo HULK de limão!

Já são 5h p.m.?

Esse bolo para o chá da tarde nem a rainha dispensaria!

O limão é rico em vitamina A, B1, B2, B3, C e muitas outras.

Sua acidez cítrica tem poder alcalino no processo de digestão, ou seja, neutraliza a acidez do estomago, ao contrário do que muitos pensam.

Então “boooora” fazer bolo de limão.

Ingredientes do bolo:

1 pacote de preparado para bolo sabor limão (bolo de caixinha!)

1 gelatina sabor limão

1 copinho de iogurte natural

1 copinho de óleo (mesma medida do iogurte) da sua preferencia, eu usei o de canola

3 ovosingredientesMisture Secos & Molhados (clique para ouvir!) com ajuda de um fuê até obter uma mistura homogênea, se preferir, use a batedeira.

massa

Enquanto pré-aquece seu forno em 180°C, unte sua forma com óleo ou margarina e enfarinhe, a minha está escurinha porque usei farinha de trigo integral, mas você pode utilizar a que tiver em casa.

massa_forma

Agora é só assar de 40 a 45 minutos, dependendo do seu forno. É só fazer o teste do palito que sempre dá certo! (Abre o forno COM CUIDADO haha espeta o palito de dente no bolo e se sair sequinho está assado)

Enquanto seu bolo assa, prepare a cobertura.

Ingredientes da cobertura:

1 leite condensado

2 limões (que utilizaremos as raspinhas da casca e o suco)

cobertura

Com um ralador, faça raspinhas da parte verde da casca do limão e reserve, lembrando que a parte branca é amarga, então toma cuidado para não raspar demais!
Depois de raspar, esprema o suco dos limões e misture com o leite condensado, essa junção fará uma reação química que ao introduzir o limão no leite condensado mexendo bem, ele engrossará e sua cobertura estará pronta sem precisar ir ao fogo!

raspas

Assim que estiver assado, desinforme.

cobrindo E então é só cobrir seu bolo com a cobertura e jogar as raspinhas de limão.

bolo Está pronto seu bolo verdinho!!!

bolo1 Ninguém resiste. Ninguém mesmo.

hulk1

hulk3

Reproduz em casa e me diz o que achou!

Um beijo.

hulk2

Meu peito não é de silicone, e daí?!

Em tempos em que o padrão de beleza é ditado pela mídia, ser natural é guerrear! É optar pelo considerado declínio de beleza.

É fácil perceber que sempre que estamos em casa, sem maquiagem e com aquela roupa velha e confortável nos sentimos um liiiiixo hahaha

Ou a famosa e comprovada “lei de Murphy” que quando saímos lindas e arrumadas não encontramos ninguém, mas se sairmos com aquela piranha zoada no cabelo, roupa horrível e sem make, nem que seja para pegar uma correspondência na porta de casa, surge não-se-sabe-de-onde um desfile daqueles de feriado nacional com todas as pessoas inimagináveis, que você nem se lembra que conhecia hahaha…

A que nível está nosso “querer estar linda”? Ser linda é diferente de estar linda ou parecer linda. Será que nos fizeram desacreditar na beleza interior que reflete exteriormente?

Ser linda está muito mais ligado à feminilidade, educação, simpatia, autoestima, sensualidade e força de vontade de sermos o que quisermos.

Como disse Coco Chanel:

Não é a aparência, é a essência. Não é o dinheiro, é a educação. Não é a roupa, é a classe.

Refletindo sobre a campanha/desafio #stopthebeautymadness #semmake #semfiltro, e veio em mente a música Pagu. E o quanto independe o uso da maquiagem, roupas ou acessórios caros para sermos mulheres fortes e confiantes. E que podemos ser maravilhosas seja maquiada para festa ou de pijama em casa!

A música Pagu foi escrita por Rita Lee em parceria com Zélia Duncan e lançada no seu álbum “3001” no ano 2000.

Mas, quem foi Pagu?

Segundo definição da própria Rita Lee:

Pagu é uma homenagem a Patrícia Galvão, uma brasileira bonita e gostosa, ativista política e grande artista, ou seja, uma legítima representante do belo talento pensante feminino, que faz falta para equilibrar com o talento rebolante atual. Não tenho nada contra peitos e bundas siliconados, até acho conveniente o patriarcado prestar mais atenção nisso, enquanto as mulheres porretas do país, trabalham em silêncio e tomam o poder.

Pagu era uma artista e revolucionaria feminista, não se enquadrava aos padrões do seu tempo, foi a primeira mulher a ser presa no Brasil por motivos políticos (era uma militante comunista), fumava na rua, usava batons escuros, cortava o cabelo, se vestia com roupas transparentes e falava palavrões mesmo sendo de uma família conservadora e tradicional. Nasceu em 1910 e morreu em 1962.

Letra: Pagu – Rita Lee e Zélia Duncan

Mexo, remexo na inquisição
Só quem já morreu na fogueira sabe o que é ser carvão
Eu sou pau pra toda obra, Deus dá asas à minha cobra
Minha força não é bruta, não sou freira nem sou puta
Porque nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem
Nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem
Sou rainha do meu tanque, sou pagu indignada no palanque
Fama de porra-louca, tudo bem, minha mãe é Maria ninguém
Não sou atriz, modelo, dançarina Meu buraco é mais em cima
Porque nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem
Nem toda feiticeira é corcunda, nem toda brasileira é bunda
Meu peito não é de silicone, sou mais macho que muito homem

Em 2003 Maria Rita regravou a música Pagu, versão abaixo:

A moda e a maquiagem são formas de expressão, para imprimir em nós o que acreditamos.  É um aparato para realçar nossa personalidade e não esconde-la!

E você, como demonstra sua força?

Beijo.

A MELHOR receita de Filé Mignon do MUNDO!!!

Uma das maiores sinas na hora de sair jantar com os amigos é que muitas vezes temos que aguardar horas por uma mesa no restaurante ou bar de nossa preferência. Em cidades menores, muitas vezes o problema é a falta de opção, tanto de lugares quanto cardápios bacanas, então por que não surpreender reunindo os amigos em casa para uma receita fácil e deliciosa?
Essa receita serve aproximadamente 6 pessoas, mas você pode adaptá-la para sua galera, como você preferir!
Anota aí!!!
Ingredientes:
1kg de filé mignon picado em cubos ou tiras (também pode ser feito com outro tipo de carne ou frango)
4 tomates picado em cubos
1 cebola pequena picada
1 ou 2 bisnaga de requeijão cremoso 250gr (aqui vai de sua preferência/gosto, nessa receita utilizei 1 bisnaga e meia)
200gr de mussarela (opcional)
ingredientes2
ingredientes3
É muito simples, vamos para o fogão! Aqueça bem sua frigideira ou panela e acrescente um fio de azeite.
azeite
 
A frigideira tem que estar bem quente para selar a carne, que significa deixar ela douradinha por fora e molhadinha por dentro.
Coloque a carne aos poucos para não juntar muito líquido na sua panela.
fritando aos poucos
Até aqui, não coloquei nenhum tempero, pois o sal faz com que a carne solte maior quantidade de líquido e mais rápido, se ela perder muito do que chamamos de “suco da carne” perde também sua suculência, então só quando sua carne começar a secar coloque sal e pimenta-do-reino a gosto.
sal
 
Deixe no ponto de sua preferência, o meu é entre “ao ponto” e “bem passada”, lembrando que não precisa fritar tanto, pois nossa receita ainda vai ao forno.
 
Em uma vasilha que possa ir ao forno, faça uma “caminha” de tomate.
tomate
 
Depois disponha a carne por cima, aqui vai rolar um “troca-troca”, pois a carne vai emprestar seu sabor para o tomate e o tomate vai soltar seu líquido mantendo tudo molhadinho e delicioso!
dispondo1
carne_tomate
 
 
Na mesma frigideira que fritou a carne, frite a cebola, acrescente água ou azeite para “deglaçar”* o sabor que ficou na sua frigideira, a cebola é opcional, mas mesmo aquelas pessoas que não gostam dizem que faz toda a diferença nessa receita.
*Deglaçar vem da palavra francesa déglacer, que significa dissolver em liquido.
cebola
 
Coloque sua cebola em cima da carne.
com_cebola
 
Agora coloque seu requeijão cremoso, nessa receita tem que ser o de bisnaga ou potinho mesmo, pois ele é mais consistente e pode ir ao forno, o de copinho derreteria demais nesse processo, deixando tudo líquido ao invés de cremoso.
requeijão
 
Em cima do requeijão, coloquei algumas fatias de queijo mussarela, é opcional, você pode utilizar outro queijo inclusive.
mussarela
 
Agora é só colocar seu delicioso feito culinário no forno pré-aquecido a 220ºC por 20 a 25 minutos ou até o queijo gratinar. Se seu forno tem a opção dourar, ative.
fuji
Enquanto isso prepare sua mesa!
mesa
Essa receita pode ser servida com arroz branco, pão francês, batata palha ou o que você preferir! Faz o maior sucesso nas jantinhas aqui de casa, e o resultado é esse:
resultado

Espero muito que você faça em casa para seus amigos, sua família, seu amor ou para si!

prato

Um beijo e bom apetite.

Receitinha – Bombom de morango na travessa!

Ainda não conheci alguém que não gostasse da MARAVILHOSA combinação de morango, brigadeiro branco e chocolate! Ou seja, o famoso bombom de morango! Todos piraaaam!!!

Eu já fiz em casa, fica simplesmente maravilhoso, mas confesso que dá MUITO trabalho, pois você perde um tempão fazendo, procurando os maiores morangos, acertando o ponto do brigadeiro branco, enrolando, banhando no chocolate, para comerem tudo numa fração de segundo…hahaha

Então, vou dividir com vocês essa receita deliciosa, que é o bombom de morango de preguiçoso e fica simplesmente o máximo.

Ingredientes:

1 lata de leite condensado

2 colheres de margarina

1 caixinha de creme de leite

1 barrinha de chocolate meio amargo (170 gr)

1 lata de creme de leite (pode ser com soro)

ROD_4644

ROD_4640

Primeiro, coloque em uma panela 2 colheres de margarina (com sal ou sem, independe, já fiz com as duas e ambos ficaram ótimos!)

ROD_4645

Mexa em fogo baixo até começar a soltar da panela, mais ou menos assim:

ROD_4649

Misture com a caixinha de creme de leite e disponha na sua travessa para esfriar:

ROD_4650

Enquanto isso, lave e pique seus morangos em cubos. Derreta o chocolate de 30 em 30 segundos, sempre mexendo nos intervalos e misture com o creme de leite em lata para fazer a ganache, outra possibilidade de fazer sua ganache é esquentar o creme de leite sem deixar formar bolinhas (levantar fervura) e jogar ainda quente no chocolate mexe até que tudo esteja homogêneo, você escolhe.

ROD_4655

Depois é só jogar os morangos por cima do brigadeiro branco, assim bem sensualmente:

ROD_4657

Depois, em slow motion, derrame sua ganache:

ROD_4662

Leve para a geladeira e tente aguentar o máximo de tempo que conseguir, caso seja impossível, 30 minutos no freezer já está ok!

ROD_4664

Espero que você reproduza essa receita super simples e deliciosa em casa e divirta-se!

ROD_4686

Um beijo!

Vai tomar no book! Livro A ARTE de Juanjo Sáez

Resenha do livro A ARTE

Comprei esse livro pelo simples fato de acha-lo lindo! Sim, eu julguei um livro pela capa, me julguem! haha

ROD_4683

É um livro para sentar e ler em uma tarde, pois mesmo tendo 263 páginas, é inteiro manuscrito e em quadrinhos.

ROD_4684

O autor é um desenhista profissional espanhol, que narra em primeira pessoa uma conversa imaginária e descontraída sobre arte, entre ele e a mãe, o que torna o livro simples e divertido.

Nessa conversa ele passa por alguns dos caminhos e movimentos mais interessantes da História da Arte. Não se trata de um livro acadêmico, é a visão do autor sobre o tema com uma boa pitada de humor.

Além de citar diversos artistas como Picasso, Miró, Dalí, Warhol, entre outros.

Ele ainda te leva com ele e a mãe por diversas salas de museus.

Para quem quer um livro leve, rápido e para qualquer faixa etária, fica aqui minha dica.

Lê e me diz!

A arte – Juanjo Sáez

Editora WMF Mastins Fontes Ltda.

1ª edição 2013

Um beijo.

 

Músicas CHICLETE 90’s – Internacional

Se você foi adolescente nos anos 90, com certeza vai se identificar com essas músicas!

Você que era toda trabalhada no topete, se achando com um shorts alto, camiseta pakalolo e polainas com keds rainha hahaha

Não posso nem passar perto de um rádio a pilha da obra da esquina,  supermercado, wherever, que esteja tocando qualquer um desses hits que já está feito o estrago, fico contaminada e sou abduzida à caixa das canções de melodias infinitas, mantras malignos que se instalam no nosso cérebro e dali não saem mais!

Essas serão as internacionais, depois posto as nacionais.

E detalhe, você falava inglês fluente para canta-las? Óóóóóbvio que não! Essa era a diversão hahaha

Cuidado, são 10 músicas altamente chiclete, então nesse caso, a ordem não altera os fatores de quão chiclete elas podem ser!

Quem nunca cantou esse refrão gritando e sem saber a letra?

1. Aerosmith – I don’t want to miss a thing

Quem nunca curtiu uma fossa ao som de:

2. Guns N’Roses – November rain

Baladinhas naquela antiga “boate”

3. Haddaway – What is love

Fotos do Bon Jovi na parede ao som de:

4.  Bon Jovi – Always

Bailinhos com luz baixa:

5. Roxette – It must have been love

Põe o volume no máximo que essa é a maneira correta de ouvir:

6. Bon Jovi – Livin’On A prayer

Ninguém merece meu respeito se nunca assobiou patience inteira!

7. Guns N’Roses – Patience

Minha preferida! ❤

8. Cyndi Lauper – Time after time

Essa ainda teve versão em português. E as coreografias?

9. Shania Twain – Any man of mine

A música abaixo pode continuar sendo regravada que será sempre linda e com uma levada atual.

10. Faith no more – Easy

Todas elas só foram e continuam sendo chiclete, pois tem seus encantos!
Bom, sei que poderia ficar horas dias citando diversas músicas que marcaram os anos 90 e até hoje, que se ouvirmos ficamos cantarolando o dia inteiro! Mas, essas são as que marcaram para mim, e para você?

Um beijo.

Receitinha de Pizza Fit!

Como a intenção do blog é ter Pitacos da minha vida, posso falar sobre tudo que “me der na telha”!

Então, vou dividir a receita de uma pizza MEGA fácil que adaptei para uma versão um pouco mais light, para quem assim como eu está naquele tenso adorável processo de reeducação alimentar.

Ingredientes da massa:

1 copinho de iogurte natural

2 copinhos de farinha de trigo integral (usa como medida o mesmo copinho do iogurte!)

1 colher de sopa de fermento químico (famoso pó Royal)

Sal a gosto (opcional)

E acreditem é só isso!!!

  ROD_4546

Então, é só misturar tudo, gosto de colocar o fermento por último para que ele não comece a fermentar rápido demais e perca seu objetivo.

Pode começar misturando numa vasilha, depois enfarinhe a mesa ou bancada e sove por aproximadamente 5 minutos (ou até menos!), até que a massa esteja desgrudando facilmente, dependendo da temperatura a massa pode “pedir” mais farinha, então a dê, sem mesquinharias haha

ROD_4567

Com ajuda de um rolo, abra a massa bem fininha.

Dica: bem fininha mesmo, pois testei um pouco mais grossa e ela não fica crocante, fica com aspecto de cozida ao invés de assada! Depois faça furinhos com um garfo para que sua massa não crie bolhas.

ROD_4583

Pré-assei minha massa por 12 minutos em forno pré-aquecido (220ºC), mas fica de olho, pois pode variar de forno para forno!

Depois, pode colocar o molho de sua preferência, eu gosto de fazer o meu em casa.

ROD_4540

É bem fácil, bato no mixer:

4 tomates (com casca e poupa)

1 cebola

Alho a gosto (utilizei alho frito)

Manjericão a gosto (da minha própria hortinha!!!)

Sal (opcional)

Você pode utilizar esse molho também para massas, se quiser pode apurar em fogo baixo por 30 minutos, eu gosto de usar ele fresco e fica assim:

ROD_4549

Para o recheio (que na minha opinião é mais uma cobertura haha) você pode usar o que preferir.

ROD_4594

Eu usei o molho de tomate (detalhe na sobrinha, a direita, aguardando ansiosamente!!!)

ROD_4603

Peito de peru defumado light, queijo minas frescal cremoso light

ROD_4611

Queijo nozinho, azeitonas e claaaaaro: ORÉGANO! A regra é clara, se não tiver orégano, não é pizza… haha

Mas há diversas opções mais leves como brócolis, rúcula com tomate seco, ricota, queijo de búfala, é só usar a criatividade. Essa mesma massa pode ser utilizada para pizzas doces também!

E o resultado da minha pizza foi esse:

ROD_4625

Essa massa rende 2 pizzas, testa e depois me diz! Bon Appétit!!!

ROD_4630

Um beijo!

PS: A minha produção adorou! Obrigada pela ajuda (inclusive na hora da louça hahaha)

Adriano, Taís, Rô, provadoras Tati e Bia. 

A roda-viva de Chico, que também é nossa!

As músicas do Chico Buarque são sempre carregadas de fatos históricos, luta pelo direito de voz ativa do povo perante os governantes, principalmente na ditatura, não é atoa que muitas delas foram censuradas e ele sofreu fortes ameaças pelo regime militar, chegando a se auto-exilar na Itália por um período.

Mesmo que você não curta o Chico vale a pena conferir, afinal várias de suas canções caíram e ainda estão presentes no vestibular de grandes universidades, até mesmo concursos!

A música “Roda-Viva” do Chico Buarque foi composta em 1967, a princípio para uma peça de teatro que levava o mesmo nome. Ganhou o terceiro lugar no III Festival da Música Popular Brasileira da TV Record.

Já começo esse post com inspirador (sério, é demais haha!) clipe da música:

Chico Buarque e MPB4 – Roda-viva

A peça Roda-Viva refletia tão somente o ambiente que Chico vivia, o crescimento da televisão e a opressão que a roda-viva significara naquele momento de transição, econômica e socialmente falando, ou seja, a Ditadura Militar. Depois da temporada carioca houve a montagem da peça em SP, mas não vingou devido a ataques do CCC (Comando de Caça aos Comunistas) que invadiu e depredou o teatro, além de espancar os atores. Então, a música foi censurada.

 

A gente quer ter voz ativa / No nosso destino mandar /  Mas eis que chega a roda-viva / E carrega o destino pra lá

 

Vejo essa música como um grito de desabafo daquilo que ecoava por dentro, com metáforas transparentes, em um momento que crises aconteciam de dentro para fora e de fora para dentro do contexto humano psicológico.

Roda-viva é a opressão mascarada, é a ditadura, é o governo, é a represália, é a alienação, é a televisão, é uma roda, um rolo disso tudo que chega comprimindo e destruindo… Assim como nas cantigas de roda, a roda-viva também traz o sentido de rodar, o que é muito atual, pois a impressão que fica é que hoje tudo se repete, como diria aquela frase do filme Clube da luta ” Copy of a copy of a copy…”, vivemos TÃO diferente com o pouco que já conquistamos desde então?

Roda-Viva

Tem dias que a gente se sente
Como quem partiu ou morreu
A gente estancou de repente
Ou foi o mundo então que cresceu…

A gente quer ter voz ativa
No nosso destino mandar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega o destino prá lá …

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

A gente vai contra a corrente
Até não poder resistir
Na volta do barco é que sente
O quanto deixou de cumprir
Faz tempo que a gente cultiva
A mais linda roseira que há
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a roseira prá lá…

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

A roda da saia mulata
Não quer mais rodar não senhor
Não posso fazer serenata
A roda de samba acabou…

A gente toma a iniciativa
Viola na rua a cantar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a viola prá lá…

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

O samba, a viola, a roseira
Que um dia a fogueira queimou
Foi tudo ilusão passageira
Que a brisa primeira levou…

No peito a saudade cativa
Faz força pro tempo parar
Mas eis que chega a roda viva
E carrega a saudade prá lá …

Roda mundo, roda gigante
Roda moinho, roda pião
O tempo rodou num instante
Nas voltas do meu coração…

Agora o vídeo que me inspirou a escrever esse post, a paródia feita pela galera da Comédia MTV intitulado com Indiretas já, fazendo alusão ao movimento Diretas já.  Tem um post incrível sobre essa paródia no blog Dilmente, vale a pena conferir clicando aqui.

Chique com Arte e MTV4

E você, o que acha da atual Roda-viva que vivemos?

Um beijo.

(Fonte de pesquisa: Livro História de Canções – Chico Buarque, de Wagner Homem)IMG_9597-0.JPG